Reviravoltas

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Que incrível seria se eu conseguisse escrever aqui com periodicidade né? E se eu conseguisse me organizar então... To no meio da pior semana de todo semestre: a última. Com diversos trabalhos pra entregar, e dessa vez sem nem saber a nota que preciso tirar. Stress puro.

A boa notícia é que as férias já estão praticamente programadas e passei na matéria mais chatinha do semestre, finanças 3.


Mas, voltando ao assunto do blog. Uma das minhas ideias é ter pelo menos 1 dia na semana pra poder parar, me inspirar e vir escrever. Por isso eu to me dando a liberdade de escrever sobre qualquer coisa: desabafo, resenha de filme, de livro, de jogo, novidades, lugares novos... Pelo menos eu consigo manter um registro das coisas que vão rolando, né?

Na minha ansiedade louca ja até comprei uma agenda 2016 pequena da Tilibra, e agora to babando nas milhões de opções que aparecem pela interwebs toda vez que procuro coisinhas de papelaria (meu vício compulsivo).

Enfim, achei que devia vir aqui dizer alguma coisa e me posicionar com minha falta de responsabilidade nesse blog, espero melhorar no futuro hahaha.

Tudo que sempre foi e deixou de ser.

sábado, 29 de agosto de 2015



Há algumas semanas eu to tentando escrever esse post, mas nunca dá certo. Algumas vezes não encontro as palavras certas, ou não tenho tempo pra parar e escrever, enfim... Estou aqui agora.
É sábado a noite e não fui pra casa do meu pai, primeira vez desde que me mudei (já faz mais de 1 mês desde então), toda a família perguntando porque fiquei aqui e eu sem saber exatamente como responder.

Acontece que nas 3 últimas semanas comecei a trabalhar e minha rotina se tornou: trabalho, faculdade, dormir (repete 5x na semana), ir pra Amparo, visitar os avós, voltar pra Campinas. E pensa isso de alguém que nos últimos 5 anos passou a maior parte do tempo na frente do computador, sem fazer nada (além de estudar, lógico).

Muitos de vocês já devem conhecer a expressão "correria" ainda melhor que eu, mas, caralho, não tenho tempo nem pra fazer compra no mercado sem me atrasar! Então imagina que essa última semana (nas anteriores eu trazia compra de Amparo) eu sobrevivi de miojo, pão e crepioca. E dormindo mal por causa da rua barulhenta, e caminhando 1h pro trabalho todos os dias (essa parte até que me fez bem, adeus celulite), e queimando a língua no cappuccino porque não dá tempo de deixar esfriar...

Ainda assim, eu paro pra dormir, deito na cama e pego um livro pra ler. E penso que eu to exatamente onde eu sempre quis estar, to levando a vida que eu sempre sonhei em ter nesses últimos 5 anos. E isso é LINDO, cara.

Querem saber afinal o motivo de não ter voltado pra Amparo esse final de semana? Eu precisava respirar, precisava parar pra olhar por completo o que tá rolando na minha vida e escrever esse post.

A maior coisa que aprendi morando sozinha é, com certeza, que quando você chegar onde sempre sonhou estar, pare e sinta-se satisfeito, agradeça todos que te apoiaram e ajudaram, não deve existir nada tão importante na vida quanto isso.

Até a próxima :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...